Coronavírus influencia na mudança de comportamento em relação ao carro próprio

Coronavírus influencia na mudança de comportamento em relação ao carro próprio

Há algum tempo se comentava sobre a ideia de que usar aplicativos de transporte era mais barato e vantajoso do que ter seu próprio carro. Bom, parece que agora, por conta da Covid-19, isso mudou.

Já falamos aqui no Blog sobre a crise causada pelo Coronavírus no mercado automotivo e também falamos em nossas redes sociais sobre diversas crises na história que impactaram o setor. Em todas elas ficou claro uma questão: foram as crises que impulsionaram a indústria a reinventar modelos e trazer novas soluções para problemas antes inexistentes. Apesar de nenhuma crise antes ter estado perto das proporções atuais, o caminho é o mesmo. 

Segundo pesquisa realizada pelo Google e divulgada este mês, há novas tendências de comportamento em relação aos carros que virão à tona em um futuro próximo. As marcas que precisarão se posicionar para a recuperação do setor, que teve queda de 99 % da produção de veículos no Brasil. 

1. Mais valor ao conforto do carro próprio

Se antes havia deixado de ser tão importante ter um carro próprio, agora, em meio a pandêmia, esse sentimento mudou. Com o distanciamento social como premissa básica para sobrevivência e sendo o transporte público (ou compartilhado) um local com alto índice de transmissão, as pessoas voltaram a procurar pelo conforto e segurança do carro próprio.

Na China, as atitudes das pessoas em relação à seus veículos já mudou. Segundo um estudo da Ipsos, do início de março, o uso de carros particulares quase dobrou após o surto. Já o uso do transporte público caiu mais da metade.

Nos EUA as pessoas estão confiando menos nos serviços de transporte público e, até mesmo, nos aplicativos de carona. 93% das pessoas afirmam preferir usar seus carros próprios no momento.

E quem não possui um veículo, o que pensa?  Na China a maioria das pessoas que não possuem um veículo cogitam comprar um por razões de saúde e segurança. E nos EUA algo similar acontece. Em pesquisa do site  Cars.com 20% dos entrevistados, que não possuem carro próprio, se programam para adquirir um. 

 

2. É um bom momento para comprar um carro?

Segundo dados do Google a pergunta “é um bom momento para comprar um carro” foi pesquisada 9 vezes a mais entre janeiro de 2020 a abril de 2020. Isso mostra que o interesse para a aquisição aumentou, porém ainda há insegurança em relação ao período econômico instável atual.

Interesse de pesquisa nos EUA para “é um bom momento para comprar um carro”

 

 

Mais do que nunca as pessoas procuram fazer bons negócios. Por isso o volume de pesquisas para melhores ofertas de carros e caminhões cresceu 70% no mundo todo.

Nos EUA, por exemplo, a Hyundai esteve em alta nas pesquisas por conta do Hyundai Assurance , um programa que cobre pagamentos por até seis meses, caso o comprador perca o emprego devido à COVID -19.

Já por aqui, algumas concessionárias estão oferecendo pagamento da primeira parcela do financiamento só para o começo de 2021

3. Qual novo jeito de comprar carros?

As concessionárias estão se reinventando na maneira de vender carros. Antes o que era uma atividade 100% presencial,  um tradicional passeio de domingo com a família, hoje se tornou digital.  O “test drive delivery”, permite que o cliente teste seu futuro carro mesmo durante a quarentena. 

A pesquisa do Google feita nos EUA comprova o quanto essa ação é bem vinda aos consumidores. Por lá, os compradores de automóveis listaram algumas ações que julgam importantes no momento da compra: 

  1. Test drive em casa
  2. Analisar vídeos
  3. Showroom digital
  4. Configurador online
  5. Test drive virtual

 

Antes mesmo da pandemia, já era uma tendência a digitalização da experiência de compra. Por isso os compradores de automóveis já costumavam recorrer ao YouTube para obter mais informações sobre os carros e experimentar test drives virtuais. Mais do que nunca esse comportamento deve se expandir.

4.Comprar carros online será possível?

Sim, as montadoras e concessionárias estão de movimentando para oferecer uma experiência mais digital. Mas o processo todo ainda não acontece dessa forma. Para concluir a compra de um carro, é preciso estar presencialmente para assinar o contrato. Da escolha do carro pela internet a entrega a domicílio, é isso que os consumidores procuram: todas as etapas da jornada de compra online.

Segundo o Google, 18% dos compradores teriam comprado um carro com mais velocidade se pudessem realizar a compra online.

A pandemia mudou muitas coisas em nossas rotinas. E vai mudar também a maneira como compramos bens materiais. Com isso os revendedores devem estar de olho nos novos comportamentos e tendências de consumo para que ofereçam cada dia mais um serviço de acordo com o esperado. Não podemos prever o futuro, mas é certo que todos precisarão se adaptar de alguma forma ao nosso novo normal.

 

About The Author

COPBOR Solução em Peças Automotivas

No Comments

Leave a Reply

Filmes e séries sobre carros para assistir na quarentenaAquecimento do mercado de usados traz novas oportunidades para autopeças